Vitória repudia atos que possam prejudicar “verdade desportiva”

  • Publicado em Desporto
Em causa o eventual ato de corrupção no jogo frente ao Sporting

O Vitória repudiou esta tarde o eventual ato de corrupção no jogo frente ao Sporting, da terceira jornada da época 2017/18, e deseja o "apuramento da verdade".

Segundo o diário Correio da Manhã, há seis jogos do Sporting sob suspeita de corrupção nesta época, entre os quais a partida em que os «leões» derrotaram os vitorianos por 5-0, em agosto, no Estádio D. Afonso Henriques.

A publicação afirma que houve intermediários a mando do clube «verde e branco» que efetuaram um pagamento ao lateral-direito João Aurélio, e a direção do clube vitoriano, além de mostrar "surpresa e estupefação" pela suspeita, realçou que é preciso resolver uma situação que põe em causa o "bom nome e a credibilidade de uma instituição quase centenária e que se orgulha de ser uma referência desportiva nacional".

"O Vitória Sport Clube repudia, de forma veemente, a prática de qualquer ato que prejudique a verdade desportiva e extrairá as devidas consequências junto de todo e qualquer agente desportivo que se venha a demonstrar ter praticado tais atos", refere a nota assinada pelo presidente do clube, Júlio Mendes.

O clube exigiu ainda "uma rápida, enérgica e eficiente intervenção dos órgãos judiciais competentes" e "mostrou-se totalmente ao dispor para o que venha a ser entendido como necessário", uma vez que é o "principal interessado no apuramento da verdade".

O Sporting encontra-se atualmente sob investigação da PJ, que já levou à detenção do «team manager» do clube, André Geraldes, mas também de Paulo Silva, suposto intermediário nos casos de alegada corrupção em jogos de andebol, e de João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues.

Segundo o Correio da Manhã, a investigação do Ministério Público incide também sobre vários jogos de futebol, nomeadamente o da terceira jornada da Liga desta época, entre o Vitória e o Sporting.