Dança. Comemorações dos 40 anos da Companhia Nacional de Bailado adiadas

  • Publicado em Lazer
Para uma eventual data a acordar

Na sequência do trágico acontecimento de Pedrógão Grande, o Governo de Portugal decidiu decretar 3 dias de luto em solidariedade para com as vítimas do incêndio.

Como consequência imediata, a Companhia Nacional de Bailado interrompeu toda a sua atividade para os próximos 3 dias, suspendendo assim a apresentação do espetáculo "Roriz/Wellenkamp/Forsythe/Naharin" prevista para esta noite, às 21:30 horas, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor .

Encontra-se em estudo a possibilidade de reagendamento do referido espetáculo para uma eventual data a acordar. Mais se informa que a devolução do valor da aquisição dos bilhetes pode ser garantida na Bilheteira do CCVF a partir das 20 horas de hoje, e durante os próximos dias nos locais habituais de venda de bilhetes.

Atualmente a comemorar 40 anos de existência, a Companhia Nacional de Bailado ia apresentar um programa especial no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, constituído por quatro peças em reposição.

As duas primeiras peças são dos criadores portugueses Olga Roriz e Vasco Wellenkamp, a terceira do norte-americano William Forsythe e a última do israelita Ohad Naharin.

«Treze Gestos de um Corpo» é já um clássico e uma das coreografias mais carismáticas de Olga Roriz, onde um elenco masculino alterna com um feminino numa sucessão de solos e num crescendo de intensidade dramática. «Será que é uma Estrela?» é uma peça recentemente coreografada por Vasco Wellenkamp, numa sentida homenagem à bailarina Graça Barroso.

«Herman Schmerman», dueto de William Forsythe, mostra-nos o encontro de um casal que, através de uma execução técnica quase impossível, não deixa de nos sugerir uma narrativa de humor muito subtil.  Finalmente, com «Minus 16», confirma-se a habilidade de Ohad Naharin em saber como fazer o público dançar.

[ Artigo originalmente publicado no dia 11.06.2017 e atualizado este domingo, 18.06.2017 ]