IAPMEI reforça com 40 milhões de euros apoios ao comércio tradicional

  • Publicado em Atualidade

O IAPMEI indicou que acaba de reforçar os apoios a estratégias de modernização do setor do comércio tradicional ou de proximidade, com um novo pacote de financiamento de 40 milhões de euros.

«A concessão dos apoios, que conjugam, em igual montante, incentivos não reembolsáveis com uma linha de crédito especial, garantida pelo Estado, coincidem com a divulgação dos resultados do concurso aberto este ano pelo IAPMEI -- Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento ao abrigo da medida Comércio Investe, o novo instrumento criado para incentivar o aumento da capacidade competitiva do pequeno comércio de proximidade», refere em comunicado.

Falando da segunda fase de candidaturas ao programa Comércio Investe que decorreu entre 13 de fevereiro e 13 de abril deste ano, o IAPMEI apresentou também os resultados da avaliação dos projetos apresentados.

Nesta segunda fase, o IAPMEI aprovou 657 projetos de modernização comercial, entre projetos individuais e projetos conjuntos, que têm associado a nível nacional um investimento superior a 48 milhões de euros, sublinha a fonte adiantando igualmente que «o montante do incentivo não reembolsável» a conceder pelo IAPMEI é de 20 milhões de euros.

A distribuição regional dos apoios é liderada pela Região Norte de Portugal que absorve 40% do investimento aprovado. «O Norte reúne 35% do total dos projetos aprovados, com 231 candidaturas apoiadas, que agregam 40% do investimento nacional, num montante superior a 19,4 milhões de euros, com um incentivo associado de 8,3 milhões de euros», destaca.

Lisboa e Vale do Tejo surge como a região que absorve, a seguir, o maior número de projetos aprovados, 195, representando cerca de 30% do total de candidaturas e do investimento global, equivalente a 15 milhões de euros, com um valor de incentivo que ronda os 6,4 milhões de euros.

A região Centro mobilizou nesta segunda fase do programa Comércio Investe quase 23% dos projetos aprovados, representando 151 candidaturas, que envolvem 9 milhões de euros de investimento e 3,4 milhões de euros de incentivo.

O Alentejo tem 41 projetos aprovados nesta fase (cerca de 6% do total), que representam um investimento de 2,4 milhões de euros, para um incentivo a atribuir de 994 mil euros.