Alunos da UMinho expõem arte digital em festival na Áustria

  • Publicado em Atualidade
Trabalho de Daniel Samperio e Mário Costa

Três alunos do mestrado em Arte Digital da Universidade do Minho, em Guimarães, apresentam até segunda-feira, 7 de setembro, os seus trabalhos no Ars Electronica, na Áustria, um dos maiores festivais do mundo na área e que espera acima dos 150 mil visitantes. 

Gisela Nunes convida as pessoas a pisar um tapete interativo para quebrar o gelo, num sentido virtual e metafórico. Já Daniel Samperio e Mário Costa desafiam os visitantes a interagir com objetos, levando-os a refletir sobre o equilíbrio com que vivem o seu quotidiano.

As instalações inserem-se no ciclo “Interface Culture” do festival e podem ser experienciadas na Universidade de Arte e Design de Linz. Os estudantes de mestrado, também investigadores no laboratório engageLab, estiveram recentemente naquela academia ao abrigo do programa Erasmus. O festival tem perfil marcadamente internacional, sendo uma mais-valia para o percurso dos três portugueses.

Os seus trabalhos têm sido elogiados pela crítica, tendo o de Gisela Nunes entrado na galeria dos vencedores do Concurso Internacional de Arte Contemporânea (YICCA’15), na Suíça. Os autores assumem nas suas obras um pensamento crítico sobre os ecossistemas, a velocidade da globalização tecnológica e uma reflexão sobre a cultura e a identidade no século XXI.

O Ars Eletronica incide este ano na configuração das cidades do futuro, quando tudo estiver inteligentemente interligado e houver mais robôs do que pessoas nas fábricas, drones a entregar o correio, automóveis autónomos, novas arquiteturas e organizações da vida urbana e megacidades costeiras readaptadas devido ao clima, como descreve o site oficial.

Sobre os autores

Daniel Samperio nasceu na cidade do México e formou-se em Comunicação. Trabalhou sete anos na publicidade, nomeadamente como criativo, gestor de contas e diretor de produção, desde multinacionais ao Governo. Dirige o Molecular Media Lab e tem apresentado instalações em vários países. 

Mário Costa nasceu há 30 anos em Chaves. Licenciou-se em Tecnologias e Sistemas de Informação na UMinho e é analista programador na PT. Venceu um concurso de fotografia e expõe trabalhos digitais em diversos eventos. 

Gisela Nunes nasceu em Santo Tirso, vive em Braga e é designer independente, após ter estado em várias empresas. Fez a licenciatura em Design Multimédia na ESAP-Guimarães, a pós-graduação em Design Digital da Universidade Católica do Porto e, tal como os colegas, é finalista do mestrado em Tecnologia e Arte Digital na UMinho, em Guimarães.