CCVF. PubhD UMinho fecha o ano com “motores biológicos” e “casas de emergência”

  • Publicado em Atualidade
Esta quinta-feira, às 21:15 horas

A última edição do ano do PubhD UMinho realiza-se esta quinta-feira, 14 dezembro, pelas 21:15 horas, no Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor, e convida a Biologia e a Arquitetura para uma conversa informal. Os cientistas vão falar sobre alojamento temporário após catástrofes e sobre arqueias, as “primas” das bactérias com papel incontornável na evolução da vida na Terra.

Daniel Félix é aluno de doutoramento na Universidade Lusíada (em colaboração com a Escola de Engenharia da UMinho) e investigador no CITAD - Centro de Investigação em Território, Arquitetura e Design. A sua investigação espera desenvolver estratégias e soluções de alojamento temporário, em resposta a situações de emergência como terramotos, incêndios ou conflitos de guerra. Estes espaços pretendem ajudar as vítimas a retomar o seu dia-a-dia com maior conforto, higiene, privacidade e segurança.

Já Nuno Machado é aluno de doutoramento na Universidade de Freiburg, Alemanha. O jovem investigador está a estudar as arqueias, organismos microscópicos que, tal como as bactérias, se pensa estarem na origem de células mais complexas, como as do ser humano. O objetivo do seu trabalho é aprofundar o conhecimento sobre bactérias e arqueias, nomeadamente no que concerne a sua locomoção. Embora ambas possuam flagelos – uma hélice cujo "motor" é construído por proteínas – a estrutura nas arqueias é bastante mais sofisticada.

O PubhD (pub=bar e PhD=doutoramento) é um movimento de divulgação da ciência que surgiu no Reino Unido (2014) e se realiza agora em 22 cidades europeias. O PubhD UMinho é organizado pelo STOL - Science Through Our Lives, desde Janeiro de 2016, em Guimarães e Braga.

[ Artigo originalmente publicado no dia 12.12.2017 e atualizado esta quinta-feira, 14.12.2017 ]