Requalificação do Centro Cívico de Ponte começa esta quarta-feira

  • Publicado em Concelho
Obra tem um prazo estimado de quatro meses

A Câmara Municipal de Guimarães inicia esta quarta-feira, 02 de novembro, a primeira fase de requalificação da empreitada de reperfilamento da rua Reitor Francisco José Ribeiro, troço viário que liga a Estrada Nacional 101 ao Largo da Igreja, área central da vila de Ponte. A obra, com um prazo de execução de 120 dias, equivalentes a quatro meses, está orçamentada em 310 mil euros, montante ao qual acresce a taxa de IVA em vigor.

A intervenção, articulada com a Junta de Freguesia, incide na requalificação do Largo da Igreja, na criação de uma ampla praça pedonal e de um parque de estacionamento. O objetivo é harmonizar o atual espaço físico, garantindo ao mesmo tempo trajetos inclusivos e acessíveis a todos, afirmando o edifício da Igreja como preponderante e de referência no tecido urbano existente. As árvores serão substituídas por oliveiras, havendo igualmente um reposicionamento e uma mudança da iluminação pública para tecnologia LED.

O reperfilamento da rua Reitor Francisco José Ribeiro, com cerca de 650 metros de extensão, irá uniformizar o perfil viário, com uma dimensão atualmente exígua, bem como contribuirá para o alinhamento de muros existentes, o que irá permitir a execução de passeios, além de aumentar o número de lugares de estacionamento para moradores e utilizadores de serviços existentes e propostos.

Com a construção de passeios neste arruamento, fica garantido, à semelhança da área central, um corredor acessível a pessoas com mobilidade condicionada, a inclusão de órgãos de drenagem (condutas) de águas pluviais e a sua repavimentação, onde estarão assegurados sistemas redutores de velocidade de tráfego que indicarão a entrada numa zona mais nobre e central da vila de Ponte.

Criação de uma “Zona 30”

Através de um novo desenho urbano, a intervenção pretende potenciar e dinamizar a área envolvente à igreja, tornando-o acessível e apetecível à vivência diária, prevendo-se o rebaixamento da cota do jardim à cota dos percursos pedonais aproximando o cidadão às zonas verdes e de estar. Contudo, na aproximação a este largo pela via automóvel, será criada uma mudança de cota, de aproximadamente 0,1m, obrigando necessariamente à redução de velocidade dos veículos para 30 quilómetros, valorizando, enobrecendo e destacando-o como um momento distinto, dando preferência ao peão.

O parque de estacionamento a reabilitar numa segunda fase é o situado nas traseiras do edifício da antiga sede da Junta de Freguesia, apresentando uma capacidade estimada de 100 lugares. A intervenção incidirá na colocação de grelhas de enrelvamento e gravilha, cubos de granito (paralelos), gravilha compactada (em substituição do alcatrão) e plantação de árvores.