Estudos Preliminares determinarão o traçado do fecho da Circular Urbana e a ligação da zona da Estação da CP à Academia de Ginástica

  • Publicado em Sociedade

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, em declarações à imprensa efetuadas no final da Reunião do Executivo Municipal desta quinta-feira, fez saber que a definição dos canais físicos de ligação entre a zona da Estação da CP e a Academia de Ginástica e entre a Rotunda de Pinheiro (na saída sul da A7) e Mesão Frio, esta última que fechará a Circular Urbana, serão definidos através de estudos preliminares.

"Não avançaremos para a escolha dos traçados destas duas importantes obras sem que sejam efetuados os estudos preliminares necessários à melhor tomada de decisão, e sem que sejam realizados os imprescindíveis estudos de impacte ambiental", referiu Domingos Bragança. Para o Edil, não é sequer opção iniciar os projetos para a construção destas infraestruturas sem que sejam salvaguardados os patrimónios edificado e natural, numa clara alusão aos cuidados a ter com a proteção da encosta da Penha na sua zona inferior. Domingos Bragança disse ainda que a construção da ligação entre a zona da Estação da CP e a Academia de Ginástica nunca colocará em causa a Ecovia, privilegiando uma solução que possa andar "em paralelo com a Ecovia, com uma zona de separação arbórea, que possa evidenciar e valorizar ainda mais o património natural aí existente".

O Presidente da Câmara Municipal disse esperar que a realização destas duas obras possa ter condições para avançar, após a conclusão dos respetivos projetos que deverá acontecer no final deste mandato. "Estas intervenções são complexas, pois envolvem áreas urbanas que terão que ser adquiridas pela autarquia, com todos os processos que daí decorrem, pelo que pensar que estarão concluídas de um dia para o outro é um erro. Contudo, sem que sejam dados os primeiros passos, nada se poderá concluir", afirmou.

Para além destas duas importantes ligações viárias, importantes para o descongestionamento do trânsito proveniente da entrada sul da cidade e para a interligação com a entrada oriental, foi abordada a possibilidade de se efetuar uma ligação entre a rotunda da Avenida D. João IV e a Rua António da Costa Guimarães (junto à antiga passagem de nível), esta de execução mais rápida, estando apenas condicionada pela possível aquisição do terreno do Monte Cavalinho, que o Município se propôs efetuar para implementação de projetos que defendam o interesse público.